Dicas de leituras "diferentes" para o Dia dos Namorados

14:06

Eles têm amor e casais no enredo, mas não são necessariamente românticos.
Imagino que estejam pipocando dicas literárias por aí pra essa data linda. Mas como eu não gosto de livros melosos pensei que seria uma boa falar de livros, digamos, diferentes. Algo longe de ser clichê. A minha listinha conta apenas com livros que li e gostei. Se você lê livros românticos normalmente, dê chance a um desses deslocados de fazerem seu coração feliz ou de parti-lo. Have a good time! :)
O Castelo nos Pirineus | Jostein Gaarder | 2008 | 180 páginas | Cia das Letras | Adicione no Orelha de Livro
Por cinco anos intensos na década de 1970, Steinn e Solrun foram felizes. Então tomaram rumos diversos, por razões desconhecidas a ambos. No verão de 2007, depois de trinta anos distantes, eles se encontram por acaso no terraço de um velho hotel de madeira às margens de um fiorde no Oeste da Noruega, um lugar intimamente relacionado à separação no passado. Mas terá sido esse encontro, em lugar tão significativo, um mero acaso? Buscando respostas a essa pergunta, e para entender como um relacionamento que prometia ser duradouro pôde acabar subitamente, o ex-casal começa uma frenética troca de e-mails - a matéria e a forma deste novo romance filosófico de Jostein Gaarder, que desta vez conta uma história de amor para discutir o embate entre o racionalismo e a espiritualidade. 
Meu pitaco: Um dos meus livros favoritos! *-* Maravilhoso como além de nos encantar com o passado em comum de Solrunn e Stein o autor ainda consegue pôr frente a frente  dois temas tão polêmicos e, muitas vezes, contrários.
 

O Leitor | Bernhard Schlink | 2009 | 240 páginas |Record | Adicione no Orelha de Livro
Michael Berg é um homem sentimentalmente mal resolvido e amargurado, cuja vida está presa a um amor do passado. Aos 15 anos, ele se envolveu com Hanna Schmitz, uma mulher 20 anos mais velha, cuja relação era marcada por rituais. Ele sempre lia para ela na cama clássicos de Tolstói, Dieckens e Goethe em seus encontros amorosos. Até que, um dia, ela desaparece sem deixar pistas. Sete anos depois, Michael é um estudante de direito e é convidado a tomar parte em um julgamento de um crime nazista, tendo Hanna como a principal acusada. O personagem vive o conflito de amar uma mulher que foi cúmplice de um dos crimes mais bárbaros do século 20 e tem o poder de ajudar a salvá-la ou não.

Meu Pitaco: Livro mui sensual. Pra quem gostou (ou não) de 50 tons taí algo melhorzinho. Sexy sem ser vulgar, huahua.
Veronika Decide Morrer | Paulo Coelho | 1998 | 224 páginas | Editora Planeta | adicione no Orelha de Livro |
 "A loucura é a incapacidade de comunicar-se. Entre a loucura e a normalidade, que no fundo são a mesma coisa, existe um estado intermediário: chama-se "ser diferente". E as pessoas estavam cada vez com mais medo de "ser diferentes". No Japão, depois de ter pensado muito sobre a estatística que acabara de ler, me veio a idéia de escrever um livro sobre a minha própria experiência. Escrevi Veronika decide morrer na terceira pessoa, usando meu ego feminino, porque sabia que a minha experiência de internação não era o que interessava, mas sim os riscos de ser diferente, e o horror de ser igual."   
Meu pitaco: Lindo livro e surpreendente. Também se tornou um de meus favoritos.

A Mecânica do Coração | Mathias Malzieu | 2011 | 192 páginas | Record | No Orelha de Livro
O pequeno Jack nasce na noite mais fria do mundo e seu coração está irremediavelmente congelado. Salvo pelas mãos de uma experiente parteira, ele é submetido a uma operação de emergência, onde seu coração é substituído por um relógio de madeira, um pequeno cuco que o ajudará a manter o ritmo das batidas. A delicada prótese garantirá que Jack leve uma vida quase igual à de todos os outros garotos - ele não pode se expor à sensações como raiva e desespero, frustração ou amor. O menor sinal deste último pode fazer com que seu delicado funcionamento entre em colapso.  

Meu pitaco: 
Criativo e por vezes sombrio... Apaixonante! O autor é músico e escreveu músicas inspiradas no livro. Ouça aqui.
 
Tristessa | Jack Kerouac | 1960 | 104 páginas | L&PM Pocket | Adicione no Orelha de Livro
Tristessa é uma junkie decaída, viciada em morfina, que vive na Cidade do México, e por ela se apaixona Jack, o protagonista deste romance, um poeta norte-americano. Publicado pela primeira vez em 1960 e baseado em fatos autobiográficos (em 1955 Kerouac apaixonou-se por uma prostituta índia chamada Esperanza), Tristessa é um belo exemplo da prosa poética do autor. O narrador do livro é todo compaixão ao descrever a sórdida vida de Tristessa, sua inocência corrompida e a peregrinação dos dois e de seus amigos (entre eles Allen Ginsberg) pelo submundo da capital mexicana. Um romance triste, de linguagem pulsante, cheio de ensinamentos budistas e repleto de compaixão pelo sofrimento humano. 
Meu pitaco: 
Livro com um quê de melancolia. Não é meu favorito da lista, mas é rápido e gostosinho de ler. Não consegui não gostar da Tristessa.




Bônus:
Estou lendo agora:
Adeus às Armas | Ernest Hemingway | 1929 | Bertrand Brasil | 352 páginas |Hemingway narra mais uma vez sua própria história em uma mistura entre ficção e experiência, contando os horrores da Primeira Guerra de um jovem americano que se alista pelo exército italiano. Seduzido por uma enfermeira, ele passa a transitar no universo cru e violento da guerra e na tentativa de fugir do restante do mundo nos braços de sua namorada. A tensão dos dois mundo vai em um crescente do início ao final, gerando um dos mais belos romances da chamada "geração perdida" do entreguerras.  
Meu pitaco: 
Às vezes a Cat me irrita por querer ser extremamente submissa, mas não posso culpá-la, olha só a época em que vivia! Mas adoro os diálogos do casal e como são divertidos.

Você vai gostar destes:

2 comentários

  1. Sabe que tenho várias coisas contras o Paulo Coelho e, entretanto, sempre fico tentado a ler Veronika decide morrer. Acho que é pela premissa que o título passa "decide morrer" é interessante e perturbador. E Veronika é um nome forte.

    Sobre a camisa da Lolita: a malha da Chico Rei é fantástica. Muito confortável. Vale o preço que se paga pela camisa, huahua.

    Abraços,
    www.importunobruno.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até gosto do Paulo Coelho, ele tem histórias boas. Veronika é um dos meus favoritos, então sou suspeita pra falar, huahua.
      Só não curto os livros mais espiritualistas dele, acho meio forçado. Não gostei de "Nas margens do Rio Piedra..." e "Manual do Guerreiro da Luz" por isso.

      E agora já fica a dica da camiseta pro natal :B hauha
      Até!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Translate

Arquivo