Requentando Repolhos em South Park

20:16

Requentando Repolhos: contos de degeneração química | Irvine Welsh | 286 pgs | Rocco | skoob
Este livro pertence à Biblioteca Pública do Paraná e logo volta pra lá (rimou)
O aviso é brinks, hein? Entendedores entenderão. Leiam sim, que essa porcaria deu trabalho!
Primeiro vocês me perguntam: o que tem a ver uma coisa ca outra? É que eu li essa coletânea de oito contos do meu escocês favorito, o Irvine Welsh (desculpe, Ewan McGregor, mas ele escreveu o Rents), e em vários momentos me pegava pensando "hey, isso ficaria perfeito no South Park". Podia até imaginar o Stan e seu avô tendo um certo diálogo do livro sobre os Kennedys que passa subitamente ao John Lennon, para impaciência do mais jovem.

Melhor presente de aniversário ever!
É que eu adoro South Park, sabe? E além disso posso listar algumas semelhanças:
a) Irvine Welsh, assim como a série americana, não perde uma chance de criticar a própria terra;
b) extraterrestres, almas e santos marcam presença;
c) altos palavrões;
d) cenas grotescas e não menos engraçadas como a menininha carregando as pernas da mãe obesa atropelada por um trem no primeiro conto.
Enfim, politicamente incorreto define, haha.

"O show do Butters :)"

Não sei você, mas eu adoro autores que repelem o falso moralismo, que falam palavrão, que falam de tabus abertamente, que escrevem coisas absurdas, que escrevem algo em que eu nunca pensei, que são sinceros e escrevem sem medo. Irvine, assim como Chuck Palahniuk, é desses.

Outro ponto que eu acho o máximo é que a maioria das histórias é narrada em primeira pessoa, às vezes até por várias pessoas, e Welsh consegue se adequar ao personagem como se realmente fossem pessoas diferentes escrevendo. Notei isso pela primeira vez no primeiro romance de Irvine, Trainspotting e achei uma habilidade incrível. E por falar em Trainspotting, alguns personagens do livro aparecem. Eles são apenas citados, mas pra saudosista qualquer vislumbre é memória, então você pode me entender...





Mas nem só de bizarrice nasceram os contos. As críticas à sociedade são claramente perceptíveis nos personagens caricatos, que sempre têm algum tipo de vício, e nas situações absurdas. Há o homofóbico que ganha um castigo bizarro de São Pedro, o beberrão que em vez de se importar com a mulher que acaba de perder as pernas, fica puto porque está perdendo o futebol, o velho cristão fervoroso que vai parar numa rave com alguns ex-alunos, o viciado que morre numa festa e é carregado pelos amigos drogados como se estivesse vivo...

E depois de tanta loucura o último conto Eu Sou Miami, me surpreendeu. É meio que aqueles lindos episódios de SP em que o Kyle aprende uma lição. O conto retrata bem o choque de gerações. É também nesse que o velho professor escocês vai parar numa rave com os ex-alunos. O tal professor se ressente por nunca ter conseguido passar algo bom para os alunos e por ter sido zombado e censurado pela sua rigidez até por outros professores e depois de saber que um ex-aluno virou dj e estaria em Miami resolve ir tirar satisfações com ele por declarações ofensivas numa entrevista. O negócio é que o perdão aflora e chega a ser comovente (ou foi só a minha TPM?). Isso depois de algumas improbabilidades acontecerem, claro.
Mesmo assim ainda detesto alguns ex-professores...

Então a lição de hoje é: quem não conhece o tio Irvine, porém curte South Park e politicamente incorretices, tenho certeza que vai gostar! Se você não conhece South Park... conheça South Park e o tio Irvine, mas aí já não garanto nada.

"oh, meu Deus, mataram o Kenny!" "Seus bastardos!"

Você vai gostar destes:

16 comentários

  1. Hey!
    Me dá um peso na consciência cada vez que eu leio algo por aqui e vejo que não conheço D:
    Mas conhecendo ou não a resenha está ótima como sempre e despertando minha curiosidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, bobagem, Mônica! Mas se dá curiosidade já fico feliz *-* O negócio é que o Irvine Welsh é como o Bruno aqui embaixo falou mesmo: tipo caviar, haha. Só li dois livros, Trainspotting porque troquei no skoob e esse agora porque tinha na BPP. Os livros são caros e estão sempre esgotados. :/

      Excluir
  2. Politicagem incorreta eu curto; já South Park e o Irvine são tipo caviar: só escuto falações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. South Park até que não, mas o Irvine é tipo caviar mesmo: os livros são caros e raros aqui no Brasil. Ê, Rocco...

      Excluir
  3. Irvine Welsh! Não li nada dele ainda, mas como já disse, assisti Trainspotting - e é muito amor. Quando li o título do livro falei "Chuck Palahniuk!" e pelo visto acertei em cheio, ao menos no estilo escraxado haha :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trainspotting é demais!! Amor para sempre, haha.
      Realmente, acertou sim, haha. Eu estou ficando apaixonada pelo Chuck, apesar de só ter conseguido ler um livro. E a Rocco realmente é igual a editora globo, não tem noção de preço. Já perguntei por email o motivo dos preços dos livros e me responderam que NÃO SABEM. Acredita? ¬¬'

      Excluir
  4. Ah, a Rocco merece MUITOS puxões de orelha. Dá pouca atenção a livros ótimos (alguns dos quais seriam rentáveis, tipo O pacto, que podia ter pego carona no sucesso de distopias YA), cobra muito por um trabalho porquinho... Aiiaiai....

    ResponderExcluir
  5. Fiquei super curiosa para ler, parece ser muito bom mesmo,
    A historia do drogado que é carregado como se estivesse vivo, me lembra uma historia brasileira.
    Tenho uma postagem nova, dá uma olhadinha: http://www.dicasdaandy.blogspot.com.br/2013/05/top-cropped-como-usar-no-outono-e.html
    Beijos, Andy!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, Deus, será que o Irvine entrou na onda do Yan Martel e se inspirou num brasileiro? huahua
      Beijos, passo lá!

      Excluir
  6. Oi Bruna!
    Ainda não conhecia o autor, mas amo South Park então sei que vai ser meu tipo de leitura né?
    Vou procurar esse livro.
    O "esse post contém linguagem obscena..." e as imagens deram um charme bem especial, e agora to querendo largar os estudos e passar a noite assistindo HAAHA
    Como sempre, seus posts sendo muito bons, adorei!
    Tem promoção e post novo no blog
    endless-poem.blogspot.com.br
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, também amo South Park <3 E esses bonequinhos são meus chuchuzinhos! Adoro incluir eles nas fotos e quando percebi a mínima semelhança entre os fatos do livro e da série não hesitei :B
      E eu avisei que não era pra ler, não me culpe! hauhuahu
      Beijos!

      Excluir
  7. Olha só que bichinhos mais fofos *-*
    E não conhecia esse autor ainda ..

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  8. Sua resenha ficou ótima.
    Fiquei com muita vontade de ler esse livro. =)

    Beijo
    garotaeseuslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. ola floor, amei seu blog,
    gostei de tudo, super seguindo aqui!!
    segue de volta?
    http://mundodavanessamakeup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. É, não dá pra ler blogs escritos por mulher mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moço, se não gostou, no lado direito da sua tela tem um "X". Clica nele e vá ler um blog "másculo". Agora, ficar pagando de medíocre e sexista não pega bem pra ninguém.Fica a dica ;)



      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Translate

Arquivo